SE VOCÊ NÃO É FELIZ COM O QUE TEM, TAMBÉM NÃO SERÁ COM O QUE LHE FALTA

blog

Se você não é feliz com o que tem, também não será com o que lhe falta
Fonte: A Mente é Maravilhosa

Muitos de nós já escutamos a frase “o dinheiro não traz felicidade, mas eu prefiro chorar em uma Ferrari”. Parece uma frase simpática e irônica, e efetivamente é, mas a interpretação profunda que fazemos dela não é tanto. Estas ideias são herdadas de um capitalismo selvagem, que às vezes nos leva a odiar nossa vida, nos faz sentir fracassados. Muita gente pensa que seria feliz se tivesse aquele algo que está faltando.

Dizem que com dinheiro os castigos são menos terríveis. No entanto, eles são os mesmos, só que enfeitados com um embrulho mais bonito para os outros, não tanto para você. Por um lado, é verdade que um trabalho e um nível financeiro mediano nos trazem um certo bem-estar. No entanto, não é menos verdade que o dinheiro não pode comprar a saúde mental; muito pelo contrário, em alguns casos ele não faz nada além de agravar certos problemas e suprir certas carências de forma errônea.

Porque se você não é feliz com o que tem, também não será com o que lhe falta, ou com o que você acredita que falta. Porque viver neste estado não é uma ambição saudável, mas um estado de desassossego que faz com que você perca momentos únicos da vida.

A vida não começa no momento em que você consegue o que quer

As taxas de desemprego que muitos países possuem atualmente têm consequências psicológicas a curto, médio e longo prazo. Mas deixando de lado a questão social e econômica, teríamos que nos aprofundar nos fatores que explicam a necessidade constante – tão presente na sociedade ocidental – de renovar os desejos materiais.

Pense naquela pessoa que espera ter dinheiro suficiente para passar uns dias na praia com sua família ou espera conseguir um determinado emprego ou trabalho para poder reunir os amigos e celebrar em uma festa. O que terá acontecido com a sua mente durante esse tempo? Provavelmente esteve congelada e subordinada a um ato futuro, a essa possibilidade, pressionando os ponteiros do relógio para que ela chegasse.

Por isso, se você espera algo externo para acabar com essa sensação de vazio interior, na realidade está desperdiçando um tempo que não vai voltar. Pode ser que quando essa grande notícia chegar, se é que ela irá chegar, o seu ânimo esteja exausto pelo caminho da espera.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *